Header Ads

Breaking News

Em culto da Assembleia de Deus, Temer agradece a Deus pelo fim da greve dos caminhoneiros

O presidente Michel Temer (MDB) rebateu críticas e agradeceu a Deus pelo fim da greve dos caminhoneiros no discurso que fez durante a 45ª AGE da Convenção Nacional das Assembleias de Deus Madureira (CONAMAD) na última quinta-feira, 31 de maio.
Convidado pelo bispo Manoel Ferreira, presidente da CONAMAD, Temer afirmou que “graças a Deus” a greve dos caminhoneiros foi encerrada através da negociação, e que se sentia “iluminado” por ter conseguido pôr fim à crise.

“Graças a Deus, estamos encerrando a greve dos caminhoneiros por meio de uma atitude minha que tem sido criticada, o diálogo”, afirmou o presidente. “Não uso a força, a autoridade. Uso o diálogo, a palavra, eu e o governo todo, conectados com os estados e municípios”, acrescentou Temer, de acordo com informações do G1.
O pastor Ronaldo Fonseca, ministro da Secretaria Geral da Presidência, acompanhou o presidente no evento assembleiano. Além dele, compareceram o ex-ministro da Fazenda e pré-candidato à presidência, Henrique Meirelles (MDB), e o ex-senador Demóstenes Torres (DEM).
A vocação para o diálogo, segundo Temer, foi o segredo para evitar que fosse usada a força: “Não houve uma só violência pelo Estado brasileiro. A única morte ocorreu por uma atividade política, um caminhoneiro foi atingido por um tijolo”, afirmou o presidente.

“Que isso sirva de exemplo para o nosso país, a força do diálogo. Depois de dialogar, chamei as Forças Armadas. Fui iluminado por Deus, que disse vai lá no templo da Assembleia comemorar a pacificação do país”, relatou o presidente. “Quero pedir que todos vocês crendo como creio na força do diálogo e da palavra, que possam levar isso a todos os templos, se puderem levar uma palavra de paz, de harmonia, respeito mútuo, culto da família e da unidade”, solicitou.
Antes de sua fala, Michel Temer foi apresentado por Manoel Ferreira aos fiéis, e garantiu que o presidente não seria vaiado: “Aqui você [Temer] só vai ser aplaudido, porque aqui aprendemos a respeitar as autoridades constituídas. Ele [Temer] é o número 1 desse país, acima dele só tem Deus e a nação, que é o povo”, disse o bispo.

Nenhum comentário